Teaser image

A Arte e a Reciclagem - A reciclagem é uma miragem, reciclar a reciclagem!

26 de maio a 31 de agosto
Sala de Exposições Temporárias do Museu do Sabugal e espaços exteriores
O Museu do Sabugal apresenta uma das maiores exposições de arte contemporânea já realizadas no Sabugal, com representação na sala de exposições temporárias e também no exterior do edifício.
É uma exposição constituída por cerca de 30 esculturas "avant-garde" da autoria de João José Oliveira, natural do Soito.
As suas obras resultam de um reaproveitamento de outra arte proveniente da tecnologia, daí a expressão reciclagem. Na perspetiva do autor: "A verdadeira arte não é aquela que nos mostra beleza, mas sim aquela que a esconde, que nos deixa na dúvida e, de seguida, nos dá resposta. É esse o verdadeiro conceito da arte para lá da utilidade meramente decorativa".
A exposição vai ser inaugurada na próxima sexta-feira, dia 26 de maio, pelas 18 horas, na sala de exposições temporárias do Museu do Sabugal na presença do autor, que fará uma apresentação das suas obras, prevendo-se um gratificante momento de partilha.

Teaser image

Pintar o Côa 2017

5 de maio a 6 de junho
Sala de Exposições Temporárias do Museu do Sabugal
Dia 5 de maio, pelas 12h30, vai ser inaugurada a exposição Pintar o Côa - Bendada, a qual ficará patente até 6 de junho, no Museu do Sabugal, com trabalhos realizados no ano anterior na respetiva freguesia.
Nesta 16.ª edição, Lageosa e Forcalhos vão ser palco do Pintar o Côa, localidades onde, no sábado, estarão presentes pintores do GART - Grupo de Artistas e Amigos da Arte, assim como pintores locais que foram igualmente convidados a participar no evento. Durante esse dia, a partir das 10 horas, realiza-se ainda um workshop/atelier de pintura infantil, no intuito da promoção da arte da pintura junto das crianças.
O objetivo do Pintar o Côa passa pela divulgação dos patrimónios únicos e das singulares tradições do concelho do Sabugal, através do olhar de pintores consagrados e amadores, de todas as idades.
Esta iniciativa é organizada pela ADES - Associação Empresarial do Sabugal, com apoio do Município do Sabugal e da União de Freguesias da Lageosa e Forcalhos. A entrada é livre.

Teaser image

Peregrinação

1 a 27 de abril
Sala de Exposições Temporárias do Museu do Sabugal
Peregrinação é o nome da exposição de escultura da autoria de João Reis, natural da aldeia de Quarta-Feira, Sortelha, que se apresenta na Sala de Exposições Temporárias do Museu do Sabugal.
A exposição pretende remeter-nos para as suas lembranças de criança, quando as ruas da sua aldeia se enchiam de gente nas festas, nas procissões e onde agora a desertificação leva o artista a construir personagens esculpidas para substituir as pessoas.
Consideramos que esta será uma oportunidade imperdível para que desfrutem da arte e mestria de um filho da terra e será também um convite à reflexão, pela temática que explora e que a todos preocupa, que é este 'esvaziar' de gente a que se assiste nas nossas aldeias.
João Reis realizou a primeira mostra de escultura no Campo Pequeno, Lisboa, em 1984. Desde então participou em mais de cinquenta exposições individuais e coletivas. Em 1996, foi convidado a representar a escultura em técnica manual no "Idades da Pedra", na FIL, onde voltou a expor em 2004. Foi representante assíduo nos 'Encontros da Pedra' realizados pela Escola das Artes e Ofícios no Mosteiro da Batalha. Desde 1994 que se tem dedicado também ao teatro, sendo fundador dos "Guardiões da Lua", onde continua a ser o encenador. Já escreveu e levou à cena mais de meia centena de peças de teatro. No momento está empenhado como produtor/encenador no recém-criado "Anel de Pedra"
A entrada é livre.

Teaser image

Sentir as cores vibrantes em terras que encantam

24 de fevereiro a 26 de março
Sala de Exposições Temporárias do Museu do Sabugal
Sentir as cores vibrantes em terras que encantam é o nome da exposição que José Guilherme, pintor e aguarelista de feição naturalista, nos apresenta a partir de 24 de fevereiro na sala de exposições temporárias do Museu do Sabugal.
José Guilherme debruça-se, nesta exposição, sobre um território, o concelho do Sabugal, que o acolhe e surpreende desde 2002, data em que participou na primeira edição do Pintar Sabugal. Transpor a beleza destas paisagens, destas terras e destas gentes para as suas telas é um trabalho meritório que muito nos enaltece, pelo que esta será uma oportunidade imperdível para que desfrutem da arte pela arte… porque entendemos, tal como o artista, que a pintura é exatamente para se sentir sem que seja necessário prévios esclarecimentos e exaustivas explicações.
José Guilherme é natural de Vendas Novas nasceu a 26 de Agosto de 1952. Desde muito jovem que se sentiu atraído para o desenho e pintura, mas foi só na década de 70 que apresentou em público os primeiros óleos e aguarelas. Em 1983 deu início a diversas exposições, quer individuais quer coletivas em organismos oficiais e particulares. Encontra-se representado em várias Câmaras Municipais em Portugal, nomeadamente em Arcos de Valdevez, Cadaval, Arruda dos Vinhos, Mértola, Lourinhã, Vouzela, Vendas Novas, Alcochete, Alcácer do Sal, Ferreira do Alentejo, Torrão, Tavira, Junta de Freguesia de Cachoeiras, Forte-da Casa, Atouguia da Baleia, Peniche, Sabugal e em coleções particulares em Portugal, Holanda, Espanha, Inglaterra, França e Canadá. Participou em todas as pinturas ao vivo realizadas pela Câmara Municipal do Sabugal e A.D.E.S. desde 2002 até 2016.
É sócio fundador do G.A.R.T. (Grupo de Artistas e Amigos da Arte de Vila Franca de Xira). É atualmente professor de pintura na Academia de Cultura de Vila Franca de Xira.
A entrada é livre.

Apresentação da Sabucale nº 8

13 de março - 16 horas Salão Nobre da Câmara Municipal do Sabugal


Teaser imageTeaser image

Índice deste número:
- Editorial
- Dinâmicas de oclusão de estruturas em negativo no sítio de Santa Bárbara (Aldeia da Ponte, Sabugal) - Estudo de fragmentação cerâmica (Ana Vale)
- Metalurgia Pré e Proto-Histórica nos distritos da Guarda e Castelo Branco: novos contributos e perspetivas (Pedro Baptista)
- Percurso por alguns elementos patrimoniais da igreja da Misericórdia do Sabugal (Marcos Osório)
- O Arcediagado do Sabugal (César Cruz)
- Os Condes de Sabugal, ligações familiares e a região de Riba Côa: Invetariação documental e diplomática na Torre do Tombo (conclusão) (Augusto Moutinho Borges)
- Água Radium - Termas: Caria-Beira Baixa (Graça Correia Ribeiro)
- Arquivo Municipal do Sabugal - A exploração de minas no concelho (Sara Margarida Vitória Pereira)
- Os lugares e o tempo: registos de mudança na paisagem do Sabugal (Xavier Cameijo)
- O romanceiro tradicional e a sua presença no concelho do Sabugal (Jorge Torres)
- Publicações recebidas por oferta ou permuta com a Sabucale
A entrada é livre.

Vasco da Gama e a descoberta do caminho marítimo para a Índia

13 de janeiro a 19 de fevereiro
Sala de Exposições Temporárias do Museu do Sabugal
A exposição faz parte do acervo do Museu do Sabugal e consta de 22 painéis, elaborados no âmbito da Comissão Nacional para as comemorações dos Descobrimentos Portugueses (por alturas da comemoração dos 500 anos). Centra-se nos Descobrimentos Portugueses e na figura de Vasco da Gama através da apresentação de documentos, cartografia pinturas e ilustrações relativos à época.
A entrada é livre.












Grandes são as obras do Senhor – Município do Sabugal

10 de novembro a 8 de janeiro
Sala de Exposições Temporárias do Museu do Sabugal
A exposição Grandes são as obras do Senhor – Município do Sabugal é uma organização conjunta entre o Município do Sabugal e a Diocese da Guarda constituída por peças de arte sacra, objetos litúrgicos e paramentaria representativos de todas as paróquias pertencentes ao concelho do Sabugal e que integram o Arciprestado do Sabugal e o Arciprestado do Rochoso. São peças utilizadas na liturgia ou nas demonstrações de devoção popular das gentes do concelho, algumas das quais com séculos de existência e todas com elevado valor afetivo.
Estamos perante uma oportunidade única de usufruir deste património que revela traços de fé, da religiosidade e da própria identidade das comunidades locais. Esta exposição constitui uma valorização da nossa cultura e da nossa história, que não seria possível sem a concretização do inventário exaustivo realizado pela Diocese da Guarda.
A exposição pode ser visitada de 10 de novembro de 2016 a 08 de janeiro de 2017, na sala de exposições temporárias do Museu do Sabugal, nos seguintes horários: terça-feira a domingo das 09h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h30. O Museu encerra no dia 25 de dezembro e 01 de janeiro.
A entrada é livre.

Pode descarregar o catálogo da exposição AQUI
















500 anos da Santa Casa da Misericórdia do Sabugal
Exposição "Uma obra com misericórdia"

5 de junho a 25 de setembro
Sala de Exposições Temporárias do Museu do Sabugal
Ao celebrar os 500 anos da sua história, a Santa Casa da Misericórdia do Sabugal revela um pouco de si. Ao longo destes cinco séculos, o seu espaço de atuação foi diversificado, resultando, esta exposição, em cinco núcleos temáticos:
1. A História – explicação e contextualização do fenómeno do surgimento das Misericórdias em geral e da Misericórdia do Sabugal em particular. Antecedentes: Irmandade dos Cavaleiros do Sabugal - o arcediagado de Riba Côa – a albergaria.
2. O Religioso/Espiritual – exposição da identidade religiosa/espiritual da Irmandade. A igreja da Misericórdia – o culto – as Procissões da Semana Santa – as Bandeiras – os Passos – as alfaias religiosas – as obras da misericórdia.
3. O Património [espaço 3] – explicação e visualização do património artístico/cultural e patrimonial pertencente à Santa Casa.
4. O Hospital – O nascimento – a vida – o definhamento do Hospital da Santa Casa. Os antecedentes – a génese – a construção – episódios – as pessoas e o Hospital – a história. Os Cortejos de Oferendas – Exposição fotográfica [complementada com explicações]
5. O Presente e o Futuro – apresentação do presente da instituição. A resposta social aos idosos – a resposta social à infância e à juventude – a cantina social – os serviços à comunidade.
Os projetos para o Futuro
Esta exposição pode ser visitada até 25 de setembro, de terça-feira a domingo, das 10h00 às 13 horas e das 14 horas às 18h00.









Naturezas Reais e Irreais

30 de abril a 29 de maio
Sala de Exposições Temporárias do Museu do Sabugal
Com a presente exposição, Adalberto Carvalho procura fazer uma mostra dos seus diversos estilos de pintura que variam entre as paisagens naturais e o figurativo. Nas paisagens naturais evita deliberadamente os grandes planos associados ao horizonte longínquo, de forma a enfatizar os efeitos da luz, contraluz e dos reflexos. O seu trabalho figurativo mostra a figura humana em formas mais e menos realistas, procurando a representação de momentos reais ou irreais.
Adalberto Carvalho nasceu na cidade da Guarda no dia 18 de dezembro de 1965, local onde ainda reside.
Sendo professor licenciado em Educação Física e, quanto à sua expressão artística, totalmente autodidata, cedo percebeu a paixão que a pintura a óleo lhe despertava, tornando-a o seu hobby favorito pela satisfação e prazer que lhe proporciona a sua execução.
Desde 1997, tem participado em diversas exposições, quer coletivas, quer a título individual.
É autor do blog Carpintóleo (www.carpintoleo.blogspot.com) onde partilha o seu trabalho artístico com todos aqueles que o apreciam.
A exposição pode ser visitada de terça-feira a domingo das 9h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h30.

Apresentação da Sabucale nº 7

16 de fevereiro - 16 h 30 Salão Nobre da Câmara Municipal do Sabugal

Teaser imageTeaser image

Índice deste número:
- Editorial
- Pedras de namorados no concelho do Sabugal - Martín Almagro-Gorbea; Jorge Torres
- Pedras singulares (capítulo II): Outros achados arqueológicos enigmáticos do concelho do Sabugal - Marcos Osório
- Sepulturas abertas na rocha de Malhada Formosa - Arrifana do Côa (Vilar Maior - Sabugal) - José Alves Bento
- A Carta de Couto de Alfaiates - Carla Augusto
- Tabeliães, Notários e documentação notarial do concelho de Sabugal - Levi Manuel Coelho
- Os Condes de Sabugal, ligações familiares e a região de Riba Côa: Invetariação documental e diplomática na Torre do Tombo - Augusto Moutinho Borges
- Núcleo museológico do Baraçal. O museu na ótica do utilizador - Carlos Afonso Borregana
- O concelho do Sabugal nas recolhas musicais - José Alberto Sardinha
- Sabugal: marketing territorial a partir do património cultural - Xavier Cameijo
- O jornal Cinco Quinas como fonte de referências bibliográficas - Jorge Torres
- Publicações recebidas por oferta ou permuta
A entrada é livre.